segunda-feira, 6 de abril de 2015

Viagem de Cracóvia para Lviv

Eu detesto apanhar autocarros noturnos, porque sei que nunca consigo dormir no autocarro, mas não havida alternativa.
O mais chato da viagem era ter de atravessar a fronteira às 2 da manhã; e eu não sabia exatamente qual é que era o procedimento. Se seria só apresentar o passaporte, eu se era preciso sair do autocarro para os guardas revistarem a malas e verificarem vistos.

Apanhei o autocarro em Cracóvia às 23:00.
O autocarro ia completamente cheio, mas o que mais me surpreendeu é que também o porão das bagagens ia completamente cheio; quase que a minha mala não cabia.

Até à fronteira, a viagem foi uma maravilha, (surpreendentemente) sempre em autoestrada.
Chegamos à fronteira perto da 2 da manhã.
O motorista lá disse umas coisas em ucraniano; não sequer disse nada em polaco, o que depois de 3 meses a morar na Polónia, seria ligeiramente melhor para eu conseguir apanhar pelo menos algumas palavras.
O pessoal, começou a sair do autocarro e a fazer fila para entrar lá para uma casa; e eu , contra minha vontade, lá segui o resto do rebanho.
Só quando lá cheguei a essa tal casa é que me apercebi que a file, afinal era só para ir à casa de banho; e assim regressei ao autocarro.

Passado um bocado, a policia entrou no autocarro para recolher os passa-portes. Quando chegar à minha vez, a policia, olhou quatro vezes para mim e para a minha fotografia no passa-porte; deve ter sido para se assegurar que era mesmo eu quem estava a viajar. Eu olhei-a bem nos olhos para a ajudar à tarefa. É compreensível a dúvida dela, pois eu hoje em dia tenho o cabelo bem mais curto do quem quando tirei a fotografia que tenho no passa-porte.

Depois, passado uma data de tempo vieram devolver os passa-portes. A mulher policia, chegou com um maço deles na mão e começou a chamar pelos nomes das pessoas. No meu caso, não fui preciso, pois o meu passa-porte distinguia-se bem à distância dos outros. Todos os passa-portes que ela tinha na mão eram azuis, exceto o meu que é castanho.

Assim, ao fim de duas horas, consegui passar a fronteira. Ao todo levou cerca de uma hora e meia para passar a fronteira de saída da Polónia, e 20 minutos para entrar na Ucrânia.

No final, cheguei a Lviv uma hora antes do esperado. Provavelmente porque àquela hora não havia transito, não apanhamos fila na fronteira.





Sem comentários: